Projeto Web Segura

A internet na nova era

By 8 de novembro de 2010 No Comments

Um dos maiores benefícios da internet é que qualquer pessoa pode publicar informações úteis, divertidas e interessantes na rede. Ao mesmo tempo, outras pessoas podem usar a internet para pesquisa e encontrar essas informações.
No começo, a internet não era assim. Poucos produziam os sites e a maioria dos usuários podia apenas entrar nas páginas para ler, ver ou jogar. Nos últimos anos, isso mudou e ficou fácil para qualquer pessoa colocar seus textos num blog, fotos em redes sociais e vídeos num site como o YouTube. Assim, os usuários – como você, como seus filhos – podem expressar suas opiniões através de comentários e colaborações.
Na nova era, a relação das pessoas com a internet é bem diferente do que no princípio. Com a facilidade de publicar o que se deseja e trocar com outros usuários, a rede se transformou em uma das ferramentas mais fortes para organização comunitária, atividades em grupo, pesquisas escolares e mobilização social.

Blog – Site pessoal onde se pode escrever sobre qualquer assunto. O que você coloca no site é organizado por data e os leitores podem escrever comentários. Como se trata de um espaço aberto a todos, se seus filhos têm blogs, é preciso tomar cuidado para que eles não exponham informações pessoais ou da família.
Grupo de discussão – Também conhecido como “newsgroups”, é um serviço no qual é possível escrever perguntas sobre qualquer assunto e esperar que outros usuários respondam e ajudem você. Mas não há prazo para receber respostas e nem a certeza de que suas perguntas serão respondidas.

Redes Sociais – São as comunidades online que permitem a comunicação de muitas pessoas com muitas pessoas ao mesmo tempo, como acontece no Orkut, MySpace, Twitter, Facebook e outros. As comunidades reúnem usuários com os mesmos interesses – futebol, música, jogos etc. Mas não são ambientes totalmente seguros. Existem pessoas que utilizam as redes sociais para praticar crimes e isso coloca as crianças e os adolescentes em risco.

RSS – É a abreviação de “Really Simple Syndication”, que significa “distribuição realmente simples”. Esse serviço permite que os usuários acompanhem o conteúdo dos seus sites favoritos recebendo a atualização por um tipo de programa chamado agregador de conteúdo ou no navegador (como acontece no Internet Explorer). Assim, não é preciso nem entrar nos
sites para ler as atualizações.

Podcast – É uma forma de distribuição de arquivos de áudio e vídeo pela internet através de RSS. As atualizações recebidas automaticamente pelo RSS permitem que o usuário ouça ou assista ao conteúdo onde e quando quiser. O termo “podcast” surgiu da combinação de “iPod”, o tocador de MP3 da Apple, e “broadcasting”, que em inglês quer dizer transmitir programação linear por rádio ou TV. Para produzir seu próprio conteúdo em podcast, é preciso ter um kit multimídia completo, com placa de som, microfone e caixas de som (ou fones de ouvido). Além disso, é necessário ter um programa de gravação e edição de áudio no computador. Alguns kits multimídia já oferecem o programa. Outra forma é usar softwares gratuitos oferecidos na web que permitem capturar sons, editá-los e exportar em formato MP3.

Mashup – É um termo em inglês (pronuncia-se méxâp) que significa produzir alguma coisa nova na internet a partir da combinação de programas e serviços que já existem na rede. O serviço e-lixo (http://www.e-lixo.org/), por exemplo, é um mashup que utiliza os mapas do Google para informar locais de descarte de lixo eletrônico em São Paulo.

CGM – A sigla significa Consumer Generated Media (em inglês quer dizer conteúdo criado pelo consumidor) e indica tudo o que está na internet e foi criado e divulgado pelos próprios usuários em blogs, fotologs, comunidades, grupos de discussão, sites participativos como o YouTube e a Wikipedia.

Wiki – São páginas na internet em que o conteúdo é criado por todos, de maneira colaborativa. Qualquer pessoa pode alterar, acrescentar ou corrigir. Um dos exemplos mais conhecidos é a enciclopédia online Wikipedia (http:// pt.wikipedia.org).

Compilado Cartilha GVT

Deixe uma resposta