Apenas ouvir o termo Dark Web evoca imagens de becos digitais onde as pessoas podem se envolver em todos os tipos de atividades ilícitas. Pensamos nas histórias que ouvimos nas notícias sobre indivíduos estranhos (às vezes doentes) que compram drogas, informações financeiras, órgãos ou até pessoas através de sites anônimos. E, obviamente, quando ouvimos essas histórias, assumimos automaticamente que a Dark Web é algo ruim. Mas isso é verdade? Acredito que o melhor caminho é entender como as coisas funcionam.

Na realidade, a Dark Web não é boa nem ruim. Foi criado com a segurança e a privacidade em mente, e isso levou muitos indivíduos inescrupuloso a usá-lo como um local para suas atividades ilegais. Mas há muitas razões pelas quais alguém usaria a Dark Web, e muitas delas são realmente legítimas.

No entanto, a Dark Web obtém sua reputação das histórias de horror. E embora isso não seja totalmente injustificado – há muitas razões para suspeitar de alguém que queira ocultar sua atividade online – há muito mais na Dark Web do que aparenta.

Apesar de ter uma aula especifica sobre este assunto no curso Pai Real no Mundo Virtual, compilei esse artigo do site BroadbandSearch por indicação do Erinn Morgan, e aqui está um vislumbre básico do que é, e o que se deve conhecer sobre a Dark Web.

Algumas estatísticas sobre a Dark Web

O que é a Dark Web?

A Dark Web refere-se à coleção de sites que não podem ser indexados nos mecanismos de pesquisa tradicionais. É diferente da Surface Web (Web de Superfície) que é uma versão da Internet que a maioria de nós está usando no momento, aquela que pode ser indexado pelo Google, Yahoo, Bing, etc. e, talvez mais importante, rastreado.

As pessoas costumam usar a analogia de um iceberg ao falar sobre a Dark Web. O topo é a Web de superfície, que representa apenas uma pequena parte da internet e o resto do iceberg, a parte subaquática que você não pode ver, é a Dark Web.

A Dark Web conta com o que é conhecido como conexões “ponto a ponto”. Isso significa que os dados não são armazenados em um banco de dados como está na Web da superfície. Em vez disso, é compartilhado em milhares de computadores diferentes na rede, o que dificulta a descoberta da fonte. Isso é parte do motivo pelo qual os sites da Dark Web são frequentemente usados para fins ilegais. É possível carregar o conteúdo no site, acessar, mas não há como saber de onde você carregou esse conteúdo. Além disso, quando você acessa a Dark Web, seu endereço IP é criptografado, assim como o site em que você está. Dificultando rastrear a origem e destino de tudo que trafega por lá.

A ligação que se faz entre origem e destino das informações, também são redirecionados para centenas, senão milhares, de servidores diferentes, o que fornece aos usuários anonimato completo. É por isso que você pode acessar sites que vendem todos os tipos de mercadorias ilegais sem ter que se preocupar (demais) sobre alguém descobrir quem você é.

Deep Web, Dark Web, Dark Internet

Ao falar sobre a Dark Web, geralmente são usados alguns termos – Dark Web, Deep Web e Dark Internet – de forma intercambiável. São conceitos semelhantes, mas não são as mesmas coisas. Para esclarecer um pouco da confusão, aqui estão algumas definições fornecidas pelo Tech Advisor (https://www.techadvisor.co.uk/how-to/internet/dark-web-3593569/):

  • Deep Web: refere-se a todo o conteúdo da Internet que não pode ser indexado pelos mecanismos de pesquisa. Os sites da Web estão incluídos no Deep Web, mas o Deep Web também inclui bancos de dados, páginas de webmail, fóruns da web necessários para o registro e outras formas de comunicação não rastreada da Internet.
  • Dark Web: A Dark Web é composta de páginas da web que não podem ser rastreadas ou indexadas pelos mecanismos de pesquisa, mas que também existe em uma rede criptografada compartilhada. Nesse sentido, a Dark Web está mais conectada que a Deep Web.
  • Dark Internet: À primeira vista, você pode pensar que a Dark Web e a Dark Internet são a mesma, e embora eles são semelhantes, eles não são os mesmos. A Dark Internet refere-se a dados da web específicos de um determinado nicho que os usuários desejam manter em sigilo por um motivo ou outro. Na maioria dos casos, a Dark Internet é composta de dados brutos usados por cientistas e outros pesquisadores que desejam manter em sigilo e não rastreáveis.

Por que as pessoas usam a Dark Web

Dada sua natureza anônima e misteriosa, é fácil presumir que a Dark Web só existe como uma maneira de facilitar atividades ilegais. E, embora seja verdade que muitos usam a Dark Web para isso, há outros motivos. Aqui está um apanhado das principais razões pelas quais as pessoas usam a Dark Web:

Venda de Drogas

A alta demanda por medicamentos e a facilidade da Internet fazem da Dark Web um local privilegiado para a compra e venda de drogas. De fato, os especialistas da Dark Web acreditam que as vendas de drogas da Dark Web têm em média entre US $ 100-150 milhões por ano (https://www.wired.com/2015/08/crackdowns-havent-stopped-dark-webs-100m-yearly-drug-sales/), e isso ocorreu depois que grandes mercados de drogas, como The Silk Road foram fechados. Parece que toda vez que as autoridades fecham um site, outro aparece. Isso não é muito diferente do que acontece no mundo real, uma gangue de drogas desce e outro emerge.

No entanto, o interessante desses sites é que eles operam de maneira semelhante a qualquer outra loja de comércio eletrônico. Tem menus, catálogos e revisões, que devem ser um mecanismo de selfservice que garante que as pessoas comprem os produtos que eles querem. Mas, sem surpresa, essas avaliações são notoriamente não confiáveis, principalmente porque estão cheias de usuários anônimos. Ah, e também porque eles têm a ver com drogas ilegais…

Em geral, Bitcoin e outras criptomoedas são os métodos de pagamento preferidos, pois fornecem o mesmo nível do anonimato como a Dark Web. Por causa disso, muitas pessoas rotularam injustamente criptomoedas como o dinheiro sujo do mundo, mas essa é uma representação imprecisa dessa tecnologia, algo que discutiremos um pouco mais adiante.

Comércio Ilegal

Drogas não são a única coisa que você pode comprar na Dark Web. De fato, existem muito poucas coisas que você não pode comprar. Por exemplo, você pode encontrar sites que vendem qualquer coisa, de órgãos a armas de fogo e informações roubadas de contas bancárias. Alguns sites até vendem equipamentos que você pode usar para cometer crimes, como leitores de cartão de caixa eletrônico que roubam dados bancários e informação da conta.

As pessoas também lhe venderão dinheiro falso, códigos de caixa eletrônico e muito mais. O pagamento também é feito em Bitcoin, mas os golpes são frequentes. Normalmente, o dinheiro é colocado em garantia até a transação ser concluída, mas é comum os criminosos fecharem no site e depositar os fundos de garantia antes de enviar esses produtos. A frase “cuidado com o comprador” se aplica ainda mais em transações da Dark Web.

Pornografia Infantil

Infelizmente, por causa de seu sigilo, a Dark Web é um ponto de acesso para coisas como pornografia infantil. De acordo com o FBI (https://fox17.com/news/local/fbi-issues-sobering-statistics-on-child-pornography-in-the-united-states-dark-web), existem muitos sites que têm centenas de milhares, senão milhões de fotos de crianças, e esses sites são acessado por centenas de milhares de indivíduos diariamente. Às vezes desafiar a legalidade utilizando a natureza secreta da Dark Web pode parecer exitante, mas coisas assim nos lembram que também é um refúgio seguro para alguns indivíduos verdadeiramente doentes.

Comunicação e troca de informações

Um dos usos menos sinistros da Dark Web é a comunicação. Como os usuários não podem ser rastreados, muitas pessoas usam a Dark Web como uma maneira de contornar governos autoritários que gostam de espionar em fóruns on-line e usem o que as pessoas dizem entre si como punição.

Um bom exemplo disso foi a repressão ao uso de VPNs na China, realizada em 2015 (https://money.cnn.com/2017/01/23/technology/china-vpn-illegal-great-firewall/index.html). Isso tornou excepcionalmente difícil para as pessoas na China se comunicarem em particular, e isso levou a um aumento no idioma chinês comunicação na Dark Web.

Existem inúmeros exemplos desse tipo de comunicação que ocorrem na Dark Web. Por exemplo, BlackBook (https://www.darkowl.com/blog/2017/blackbook-and-brpsd) é uma rede social bastante semelhante ao Facebook que opera na Dark Web, e o Facebook tem até sua própria presença na Dark Web (https://www.wired.com/2014/10/facebook-tor-dark-site/). À medida que a privacidade se torna mais uma preocupação em nosso mundo digital, mais pessoas podem querer tirar proveito do anonimato da Dark Web.

Reportagens

Repórteres e outros jornalistas que trabalham em matérias sensíveis costumam usar a Dark Web como forma de se comunicar com fontes e também investigar informações sem correr o risco de serem descobertas. Vemos muito disso acontecer recentemente contra o governo atual, onde jornalistas se valeram de informações conseguidas na Dark Web para balizar suas reportagens.

Além disso, muitos sites de notícias da Dark Web pretendem oferecer uma versão mais independente e menos tendenciosa dos eventos mundiais. Este é um excelente exemplo de como o Dark Web pode ser usada para algo bom com a mesma facilidade que pode ser usada para algo ruim. Desde que seja honesto e não manipule as informações de forma tendenciosa.

A Dark Web é legal?

A julgar pelo número de coisas ilegais que você pode fazer na Dark Web, é completamente legítimo se perguntar se está acessando a Dark Web vai causar problemas. No entanto, no momento, o uso da Dark Web é completamente legal. A rede por si só não é inerentemente ruim e, como mencionado, há muitas razões para usá-lo além de comprar drogas ou outros itens ilegais.

Obviamente, o uso da Dark Web em vez da Surface Web para a navegação diária pode levantar algumas sobrancelhas e alguns podem se perguntar onde está o seu chapéu de papel alumínio, mas tecnicamente você não está fazendo nada de errado aos olhos da lei.

Como acessar a Dark Web

Agora que você sabe o que é a Dark Web e para que é usada, e que foi garantido que é legal, talvez fique curioso para verificar o que é esse labirinto chamado de Dark Web. Acessá-lo não é tão difícil, mas pode ser um desafio participar das atividades do Dark Web sem as conexões e os antecedentes corretos. Apesar de normalmente ser utilizado o Browser Tor. Firefox e Google Chrome já fornecem protocolos para acesso aos sites da Dark Web.

O Navegador TOR

A primeira coisa que você precisa para acessar a Dark Web é o navegador TOR. Conhecido oficialmente como o Onion Router, o Browser TOR é como a grande maioria do mundo acessa a Dark Web. É tão importante porque fornece a criptografia necessária para manter sua identidade anônima e também obscurecer a fonte das informações que você está acessando.

O navegador TOR pode ser baixado gratuitamente e após instalado, como faria com qualquer outro programa, estará pronto para navegar na Dark Web. Parece fácil demais para algo que pode lhe dar acesso a tantas coisas terríveis. Mas, como mencionamos, não há nada de ilegal em acessar a Dark Web ou instalar o navegador TOR.

Website da Dark Web

Depois de ter o navegador TOR, você estará pronto para navegar na Dark Web. No entanto, navegar na Dark Web não é o mesmo que navegar na Web da superfície. Nada é tão atrativo como a Web tradicional. Não há mecanismos de pesquisa para direcioná-lo para as páginas onde você pode obter informações que você precisa; uma das características que definem os sites da Dark Web é que eles não são indexados por motores de pesquisa.

Você pode usar o navegador para acessar os mesmos sites que acessa na Web da superfície, mas provavelmente encontrará dois problemas:

Primeiro, os sites provavelmente serão muito lentos. O processo de criptografia por trás do TOR, que gera um novo endereço IP sempre, traz velocidades de download para um rastreamento. Além disso, o TOR desativa itens como Java e Flash Plugins, que a maioria dos sites costuma funcionar corretamente; portanto, quando a página finalmente é carregada, ela pode não funcionar bem.

Segundo, você pode ter problemas ao tentar acessar sites que exigem login. Isso ocorre porque quando os servidores veem você entrando em lugares diferentes em todo o mundo simultaneamente pelo anonimato e podem identificar isso como atividade suspeita e bloquear. No entanto, como o objetivo principal do TOR e da Dark Web é o anonimato, você não deve ser usar para fazer login em sites nos quais você possui uma conta que pode identificá-lo.

URLs da Dark Web

Como resultado, para realmente usar a Dark Web, você precisa saber o URL exato do site que deseja visitar. Os sites da Dark Web usam no final da URL o sufixo “.onion”, mas esse não é necessariamente o caso. Além disso, os URLs também costumam ser aleatórios ou coleção de letras e números que são muito difíceis, se não impossíveis de lembrar, e mudam frequentemente, (quanto mais ilegal for a atividade, mais frequentemente o URL será alterado). Os URLs dos sites populares da Dark Web, são frequentemente tornados públicos. Você pode encontrar vários com pouca pesquisa na internet.

Sendo ilegal

Como a Dark Web em si não é ilegal, é claro que não é necessário se envolver em atividades ilegais para usá-la. No entanto, se você está procurando obter acesso a algumas das atividades subterrâneas da Dark Web, provavelmente precisará ter permissão para acessar um site restrito e para obter essa permissão, você precisa provar que não é policial nem autoridade do governo que quer entrar e montar uma armadilha. Isso geralmente significa fazer algo ilegal, e você mesmo precisa provar suas ações. No entanto, a menos que você procure esse tipo de atividade no Dark Web, é improvável que tenha problemas.

A Dark Web nas Notícias

A maioria dos dias ficamos sem ouvir uma única palavra sobre a Dark Web, mas então algo grande acontece e torna-se manchete. No Brasil tivemos um caso que ganhou muito destaque, que foi o atentado da escola em Suzano, onde os alunos que realizam o atentado, orquestraram os ataques em fóruns na Dark Web.

Alguns outros eventos internacionais citando a Dark Web destaco abaixo:

The Silk Road (A Rota da Seda)

O Silk Road foi um dos primeiros mercados on-line onde você pode comprar o que quiser. E queremos dizer qualquer coisa mesmo. Ajudou a demonstrar o poder da Dark Web em manter o anonimato e em conectar indivíduos através do mundo. No entanto, devido à grande variedade de substâncias ilegais vendidas na Silk Road, que variavam de drogas recreativas a medicamentos para suicídio assistido, as autoridades o tornaram uma meta e, em 2013, conseguiram derrubar o site. Mas quando o fizeram, o site estava gerando cerca de US $ 1,2 bilhão em negócios (https://www.theverge.com/2013/10/2/4794780/fbi-seizes-underground-drug-market-silk-road-ownerownindown-indicted-in-new). No entanto, desde essa repressão, vários outros mercados foram lançados para preencher o vazio. Eles não chegaram aos mesmos volumes da Skil Road, mas ainda movimentam grandes quantias de dinheiro e drogas.

Recentemente, as autoridades fecharam o Silkktie e Wall Street (https://www.europol.europa.eu/newsroom/news/double-blow-to-dark-webmarketplaces), outros dois grandes mercados. Eles também fecharam um site de indexador de sites ilegais.

Bitcoin

O Silk Road foi um dos primeiros mercados a fazer uso exclusivo do Bitcoin e parte do motivo pelo qual o Bitcoin cresceu em valor tão rapidamente foi porque seu anonimato e descentralização eram ideais para aqueles que usavam o Silk Road e outros mercados ilegais.

Isso fez com que as autoridades então tentassem regular o Bitcoin, um movimento que aqueles a favor de criptomoedas reivindicam foi uma tentativa de reprimir a inovação e impedir o Bitcoin de quebrar o monopólio dos governos centrais atualmente tem sobre as moedas. O argumento pró-criptomoeda é que a moeda número um, usada na compra e venda de bens e substâncias ilegais é o dólar dos EUA, o que mostra que a própria moeda é neutra. Em vez disso, como você o usa decide se é moral ou não, um argumento que é aplicado à Dark Web como um todo.

Edward Snowden

Embora a história de Snowden não esteja diretamente relacionada à Dark Web, ajudou a levantar algumas questões interessantes sobre a Dark Web e também a privacidade pessoal. Para quem não sabe, Edward Snowden era um consultor de segurança da NSA que vazou grandes quantidades de informações sobre os projetos de vigilância que o governo dos EUA estava espionando vários cidadãos.

Quando ele fez isso, ele instantaneamente se tornou um herói e um inimigo, com alguns alegando que ele colocava a segurança nacional em grande risco e outros dizendo que ele era um nobre delator. Mas para coletar, armazenar e compartilhar as informações, Snowden usou a Dark Web e, dependendo de qual lado do debate você está, este é um argumento para o valor da Dark Web ou por seu perigo.

O futuro da Dark Web

Na tentativa de conter o tráfico de drogas e outros crimes, os governos de todo o mundo estão dedicando cada vez mais recursos para rastrear as pessoas por trás de sites ilegais da Dark Web e desativá-los. No entanto, por mais que tentem, sempre surgem novos sites. No entanto, é difícil dizer o que isso significa para o futuro da Dark Web.

Como mencionado, existem muitas outras razões para usar a Dark Web do que participar de atividades ilegais e, como preocupações de privacidade se tornam maiores em nosso mundo altamente digital, mais e mais pessoas podem procurar o anonimato fornecido pela Dark Web. Mas é igualmente possível que as pessoas aceitem com prazer mais vigilância e menos privacidade em troca da ideia de mais segurança.

No entanto, não importa o que aconteça no futuro, a Dark Web em 2019 continua sendo um ponto obscuro da Internet, que muitos vão argumentar é exatamente o que deveria ser.

Seus filhos na Dark Web

Se seus filhos acessam o Dark Web, sem seu conhecimento ou consentimento? Vale a importante missão de saber, o que fazem, o que procuram o que gosta de fazer por lá.

Deixe uma resposta