Como deverá ser o mundo em 2050

A tecnologia avança a passos largos. Com novos sistemas e aparelhos, fica difícil imaginar como será o mundo daqui a alguns anos. Mas é possível fazer algumas apostas. O futurista Ian Pearson, conhecido por seu alto índice de precisão em palpites, listou 15 grandes mudanças que devem se tornar realidade até 2050. Embarque nessa “máquina do tempo” e confira como será o futuro:

Máquinas que pensam como seres humanos
Pearson acredita que, por volta de 2025, as máquinas devem ganhar a consciência semelhante à dos humanos. “O DeepMind do Google ainda não está lá, mas eu tenho certeza que eles vão desenvolver a tecnologia a esse ponto nos próximos anos. Em 2020, é possível que os computadores se tornem conscientes. Isso poderia ser o começo do fim, realmente”, afirma.

Marte
Viagens espaciais que levam as pessoas até Marte devem começar a acontecer por volta de 2030. “Veremos as primeiras pessoas indo para Marte, e, em seguida, os robôs farão algumas coisas básicas, como a fabricação de materiais em Marte. Nós vamos ter que fazer isso porque os materiais não podem ser levados para o espaço”, explica.

Super-humanos
As próteses, que já começam a ganhar funções especiais, devem se popularizar nos próximos 10 anos. Segundo Pearson, chegaremos a um ponto onde todas as pessoas estarão confortáveis com a tecnologia fundida ao corpo. “As pessoas podem querer receber implantes em suas pernas para torná-las mais fortes, por exemplo”, exemplifica ele.

Roupas “mágicas”
As roupas também poderão trazer novas habilidades aos humanos. Além de exoesqueletos, o futurista cita calças que tornam a corrida mais fácil ou roupas que podem melhorar a força das pessoas.

Fim dos livros
A escola também será afetada nos próximos anos. De acordo com a previsão, a realidade virtual vai revolucionar o aprendizado e eliminar os livros. “O professor poderá levar os alunos a um ambiente no passado e mostrar-lhes o que estava acontecendo, como assistir a uma batalha acontecendo. Esse tipo de coisa pode ser explicado com mais facilidade se eles puderem ver o que está acontecendo do que se eles estiverem olhando para um livro”, conta.

Fim do smartphone
Os smartphones também devem se tornar algo ultrapassado. “Se, em 2025, você tiver um smartphone, as pessoas vão rir de você”, diz Pearson. Segundo ele, os celulares que usamos hoje em dia vão deixar de existir graças aos avanços no setor de realidade aumentada. Uma pequena pulseira vai permitir “puxar” para cima uma tela e realizar todas as atividades.

Veículos autônomos
Os veículos que dirigem sozinhos serão algo comum nos próximos 10 anos. Mas, ao contrário do que pensamos, eles podem não ser carros. Pearson descreve um sistema de passeio semelhante a “caixas de aço” que pode conduzir as pessoas. Segundo ele, o método é mais rentável do que um carro sem motorista.

Casas impressas em 3D
Para o futurista, o principal benefício da impressão em 3D é o barateamento da tarefa. Na China, uma empresa chamada Winsun afirma ter fabricado 10 casas usando o método, cada uma custando apenas US$ 5 mil.

Sem faxina
Limpar a casa será coisa do passado. Em 2030 os robôs poderão fazer todo o trabalho doméstico por você. “Nós vamos ter um monte de assistentes e até companheiros”, explica.

Matrix
Os avanços na nanotecnologia podem tornar possível ligar nossos cérebros em computadores e viver em um mundo simulado. “Podemos certamente fazer algo um pouco como o Matrix. Por volta de 2045 ou 2050, será possível ligar o cérebro das pessoas aos computadores e fazer com que elas acreditem que estão vivendo em um mundo virtual”;

As pessoas podem se tornar Cyborgs
Muita gente já aposta que será possível transformar as pessoas em um misto de máquina e humano em breve. Mas para Pearson, o problema será a regulamentação dos governos para a prática. “Eu não acho que isso será politicamente possível tão cedo. Os governos não vão permitir que existam soldados tecnologicamente avançados com mentes super-avançadas”.

Casa inteligente
Mais um exemplo de tecnologia que já começa a se desenvolver. Em 2040, os edifícios e casas serão construídos já contando com sistemas de inteligência artificial que permitirão, por exemplo, controlar a temperatura ou a iluminação dos ambientes. “A inteligência artificial será um grande servo da casa”, conta Pearson.

Mini cidades
Com o esgotamento do espaço, as cidades podem começar a crescer verticalmente. O especialista prevê o surgimento de grandes prédios, com espaços residenciais, de lazer e de trabalho em seus andares.

Energia renovável
Melhorias no cabeamento submarino podem permitir usar energia solar de lugares como o deserto do Saara para alimentar um país inteiro. Segundo Pearson, a capacidade de extrair energia solar a partir de áreas com mais acesso a sol deve aumentar a nossa dependência de energia solar ao longo do tempo.

A fusão nuclear também está em desenvolvimento e deve se tornar uma realidade por volta de 2045. “Nós não precisaremos de combustíveis fósseis em 2050”, diz ele.

Viagens espaciais
O turismo espacial pode se tornar viável em 2050, mas só para quem for muito rico. “Alguém que puder se dar ao luxo de pagar 100 milhões de libras poderá passar uma semana em órbita”, aposta.

Deixe uma resposta