Extrair o máximo do Hadoop para o seu negócio

Quando falamos em Big DataCloud Computing, Analytics e tantos outros temas atuais nas áreas de TI e Negócios das organizações, um termo específico é cada vez mais recorrente: Hadoop. A buzzword do momento está na cabeça e nos planos das principais empresas do país. Algumas já estão realizando testes ou já implementando a tecnologia, fazendo com que passemos do experimental para a realidade, um cenário que vem amadurecendo com muita rapidez.

framework de código aberto é considerado o futuro do Big Data e possui uma série de benefícios para as empresas, como a redução do custo de armazenamento de dados. Mas, para tirar proveito de tudo o que a plataforma oferece, é necessário planejamento adequado já que se trata de uma tecnologia ainda emergente.

As organizações que estão planejando utilizar o Hadoop precisam responder a algumas questões importantes: qual demanda deverá ser atendida com a utilização da tecnologia? A equipe de TI possui capacitação adequada para a sustentação do ambiente e correta integração dos dados? Existe um modelo de governança já planejado para atender ao novo cenário? O projeto está alinhado à estratégia corporativa? Estas reflexões prévias são essenciais para mitigar as dificuldades e riscos inerentes à adoção de uma nova tecnologia.

Portanto, é fundamental que as empresas entenderem suas necessidades, tendo um objetivo claro e específico. Um passo importante é sempre definir um projeto que seja alinhado à estratégia corporativa.

Neste cenário, soluções analíticas podem ajudar, especialmente quando amparadas em três pilares – fornecimento de motores estatísticos completos e eficazes (acuracidade), redução de movimentação de dados levando a função analítica para onde o dado está (suporte à governança) e interface amigável para análise de informações, o que resulta inclusive em economia de custos, já que não há necessidade de profissionais altamente qualificados especificamente para o aprendizado de novas técnicas (escalabilidade).

Uma dica importante é: procure sempre usar o mesmo problema, com mais dados e mais técnicas, antes de criar novos problemas, com novos dados e novas técnicas. Se a sua empresa já está caminhando nessa direção, certamente poderá explorar o máximo dos recursos do Hadoop.

Rodrigo Africani é gerente de Arquitetura de Pré-Vendas do SAS artigo publicado pela Computerworld

Deixe uma resposta