Estamos cada dia mais conectados. O stress diário se soma a pressão do trabalho, do trânsito, das lutas e a tecnologia invade nossas vidas de forma avassaladora. Cada vez mais próximo de dispositivos conectados, seja respondendo a e-mails, mensagens, dando uma espiadinha nas redes sociais, lendo notícias ou vendo o ultimo vídeo publicado no Youtube. E na grande maioria das vezes, pelo smartphone que estão sempre conosco e perdemos um tempo precioso durante o dia com hábitos nocivos que as vezes não percebemos. Se medir lhe garanto que irá se impressionar com o tempo que é literalmente jogado fora.

Vejo o crescimento da dependência do celular se tornar um mal de nossa época. E estamos replicando este mal em nossas crianças, pelo exemplo que ensinamos aos nossos filhos. Até mesmo dentro da classe médica, a dependência eletrônica tem se tornar recorrente, inclusive entre pediatras. Depressão, ansiedades, estão desapontando nas pessoas cada vez mais cedo e em muitos casos provocados pelo uso excesso dos eletrônicos.

É importante estarmos conscientes. O desafio que precisamos enfrentar é como conciliar nosso dia a dia, onde a tecnologia faz parte da rotina diária, de maneira que ela não nos faça mal?

Uma estratégia que tem ganhado força, para nosso bem é o conceito de Detox Digital, ou seja, hábitos que nos auxilie nesta desintoxicação digital.

Esta preocupação tem ganhado até mesmo a atenção dos poderes públicos, como é o caso da Campanha Desafio Detox Digital Brasil incentivado pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.

Não somente as caminhadas, exercícios físicos e a alimentação saudável devem ser seguidos, mas esta ideia de Detox Digital, incentiva novos hábitos, sem a necessidades do uso das tecnologias disponíveis, como o uso das redes sociais, da internet. Rompendo o vinculo criado em nossas rotinas diárias para o bem de nós mesmos.

Não que devemos nos ausentar do uso dos eletrônicos, não precisa se tornar um radical, mas alguns hábitos, podem ser muito positivos. Tanto que gostaria de compartilhar com você, algumas estratégias que tenho desenvolvidos em casa.

Comece devagar –  A pressa e o imediatismo não auxiliam em hábitos duradouros, então comece devagar. Comece novos hábitos nos finais de semana e comece com horários pré-definidos. 1 hora por dia, durante uma semana. Depois 2 horas… e assim vai. Até que se sinta confortável e mais independente do contato aos eletrônicos.

Não leve nenhum eletrônico para a mesa de refeições – Refeições, como o café da manhã, almoço e jantar, é uma preciosidade. Se faz isso em família, você é um privilegiado. Valorize estes momentos e não permita que sejam consumidos pelo o uso dos eletrônicos. Se sua rotina não lhe fornece o luxo de se alimentar acompanhado? Utilize como um momento de calmaria e de introspecção como um momento de interiorização. Você será quem mais ganhará com isso.

Remova as notificações – Desative as notificações que pipocam nas telas. São desenvolvidos justamente para sempre chamar sua atenção. Os smartphones possuem a possibilidade de desativar as notificações por aplicativo individualmente. Lhe garanto que 99% das mensagens que recebem nestas notificações, não necessitam de sua atenção urgente. E isso rouba seu foco.

Habilite no seu telefone para ficar off – A grande maiores dos telefone hoje em dia, tem duas funções muito interessantes. A “Não Perturbe” que desativa todas as notificações de forma automática, sendo possível agendar o horário de iniciar e finalizar. E outra que é “Modo Relaxar”, reduzindo o impacto das cores vibrantes do aparelho, auxiliando que fiquem mais softs. No meu caso, ativo ambas as 22hs e desativa as 06hs. Tudo bem, você pode pensar, mas tem pessoas que preciso receber as notificações e ligações, pois as considero importante. Tudo bem, basta selecionar a opção de Exceções, onde serão considerados permitidos tais mensagens e telefones. Mesmo com estes recursos ativados.

Tenha horários para navegar – Vale para redes sociais e sites de notícias. Por exemplo: 30 minutos durante a manhã, mais 30 minutos depois do almoço e mais 30 minutos à noite é mais que o suficiente para ficar atualizado.

Sem celular perto para dormir – Uma outra ótima ideia é não deixar o celular perto quando for dormir. Assim, será instigado pela necessidade da última espiadinha que pode demorar e sua qualidade de sono irá melhorar.

Lembrando que estes são hábitos que incentivo a usar em minha casa. Mas podem ser adaptados, para melhor retratar o seu dia a dia.

Você ainda pode desenvolver com novos hábitos de vida, refletindo novos ares também com os que estão a sua volta, pois com menos dependência da tecnologia, naturalmente irá se tornar mais simpático com as pessoas nas interações sociais e relações mais autenticas.

Ter até mais tempo para você mesmo, sendo uma pessoa mais tranquila, menos imediatista, ansioso e relaxado.

Poderá ter mais foco profissional. Sem a necessidade de ter notificações atrapalhando suas atividades no trabalho ou seus colegas próximos.

Quero recomendar também três outros artigos que abordo a importância desde tema para os pequenos:

A importância do Higiene do sono as crianças

Uma ajuda para crianças viciadas em Redes Sociais e Smartphones

Tecnologia na infância: qual o limite?

Participe da conversa Um Comentário

Deixe uma resposta